Soluções em saneamento e banheiros quimicos

Notícias e Novidades

Fique sempre informado sobre as novidades e fatos que são notícias em nosso meio.

Banheiros químicos: Negócio que soluciona problemas de infraestrutura.

Cabines portáteis, desenvolvidas para serem usadas como banheiros químicos, são indicadas para eventos esportivos, feiras, convenções, camping, paradas de ônibus em estradas, carnaval, praças, feiras livres, locais turísticos, festas religiosas, canteiros de obras, estações ferroviárias, entre outras ocasiões que tenham no seu ambiente a carência de uma infraestrutura permanente.

A revista Construção Mercado da Editora PINI – organização que produz e disponibiliza informações e sistemas de apoio para a indústria da construção civil – esclarece que sanitários químicos são construídos com polietileno de alta densidade, geralmente nas cores azul e verde. Os modelos disponíveis no mercado brasileiro vão desde os mais simples, que contam apenas com vaso sanitário, mictório e grades de ventilação, aos mais bem equipados, dotados de pia e descarga com acionamento no pé e suportes para sabonete, papel higiênico e papel toalha.

Na construção civil, esse tipo de sanitário só é utilizado quando a estruturação de um banheiro comum não é viável, ou seja, quando não há rede de esgotos ou possibilidade de construir uma fossa séptica no local.

A legislação que regulamenta o uso de sanitários químicos em obras é a NR-18 (Norma Regulamentadora nº 18), do Ministério do Trabalho, determina a colocação de uma unidade para cada grupo de 20 funcionários, ou fração, com instalações independentes para homens e mulheres.

De acordo com a NR-18, os sanitários químicos devem ser colocados em locais de acesso fácil e seguro, sendo que os trabalhadores não devem se deslocar mais do que 150 m do posto de trabalho até o banheiro. Isso significa que empreendimentos com diversos andares devem contar com pelo menos uma unidade em cada pavimento, respeitando a distância máxima citada na regulamentação.

Já a recomendação para a instalação dos equipamentos em eventos, a Associação Internacional de sanitários portáteis recomenda um banheiro químico para uso de 200 pessoas durante um período de até 4 horas.

Porém, o cálculo para se chegar ao número ideal de unidades a serem disponibilizadas em um determinado evento, dependerá também do perfil do público. Para ocasiões nas quais há oferta de bebida alcoólica ou um número maior de mulheres do que homem, ou mesmo um grande contingente de crianças, essa estimativa aumenta.

Calcular a quantidade de unidades a serem instaladas é uma tarefa tão essencial para os organizadores do evento como para os fornecedores dos equipamentos. Enquanto para esse é também uma questão de desenvolvimento de uma proposta comercial e do controle de estoques em conformidade com a demanda, para aquele é uma questão de sucesso do evento. A carência do equipamento obriga o público a usar outras soluções e, invariavelmente, terminará em críticas negativas que impactam na imagem dos organizadores.

 

 

 

Fonte: http://www.sebraemercados.com.br

24/07/2015

Efluentes de banheiros químicos : A importância da destinação correta.

A crescente preocupação com a geração e a destinação de efluentes domésticos, por parte das empresas, envolve um outro tipo de dejeto que demanda o mesmo cuidado de transporte, tratamento e descarte que os demais resíduos poluentes: os efluentes acumulados nos banheiros químicos. Estes resíduos consistem no líquido formado pelas necessidades fisiológicas humanas e os aditivos químicos (desodorizantes) que geralmente são lançados por estes banheiros móveis para a neutralização do odor.

 

Largamente utilizados em obras e grandes eventos que não contam com instalações sanitárias fixas e redes de esgoto, os banheiros químicos são cabines que armazenam os dejetos humanos de maneira provisória. A limpeza de cada cabine só é realizada após sua utilização - até que o uso seja finalizado, os resíduos permanecem concentrados em caixas de detritos com capacidade de até 220 litros, onde são lançadas  substâncias desodorizantes que tendem a ser biodegradáveis, porém a comprovação da viabilidade para o tratamento biológico é a caracterização do efluente via análise laboratorial.

 

A partir do ponto da utilização, um caminhão com uma bomba de sucção aspira os detritos, para depois transportá-los para estações de tratamento de esgoto. Vale ressaltar que este transporte deve ser regulamentado pelo CADRI - Certificado de Movimentação de Resíduos de Interesse Ambiental, documento obrigatório para o encaminhamento de efluentes às unidades de tratamento.

 

20/06/2015

Novo Site!

A empresa Gabriel Banheiros Químicos em parceria com a NWD design, divulgam a todos o novo site. Agora com uma plataforma mais dinâmica e intuitiva proporcionando uma melhor navegabilidade.

<
2
3
4
5